sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Cocoricó e o Júlio

Cocoricó nesse dia 27 de setembro cumpre mais um ciclo de sua existência. Deixa de ser exibido diariamente, mas ainda não se despede do público. Passa a ser exibido semanalmente, aos sábados, mas a  despedida já tem sua data: 28/12/2013.
Da minha parte só tenho a agradecer ao Júlio, seus adoráveis companheiros da Fazenda Cocoricó e todos envolvidos, desde sua origem até os dias de hoje, na realização desse programa de televisão que nasceu em 1º de abril de 1996 e só sobreviveu até agora pelo amor de todos que o realizam e o fazem até hoje com o frescor, a empolgação e o envolvimento de um projeto que acabou de nascer.
Esse é o maior segredo dele ter se reinventado a cada temporada, a cada novo ano de vida.
Devemos partir sem completar a maioridade, mas tenho muito orgulho de ter participado de todos dias de vida desse projeto.
E acredito que a TV Cultura, sua mãe, também tenha muito orgulho desse filho que sempre representou muito bem a emissora, gerou programas com conteúdos respeitados e cobiçados por outras emissoras e que hoje está espalhado não só em algumas TVs a cabo do país, como também está no mundo, através da Globo Internacional e da emissora argentina PakaPaka.
Ganhou alguns prêmios, entre eles o Prix Jeneusse Latino Americano e o APCA de melhor infantil.
Gerou incontáveis produtos, tem diversos títulos em DVDs (já recebeu DVD de platina), já produziu dois títulos para o cinema e um espetáculo de teatro.

Esse programa tão carinhosamente respeitado caminha para o fim de sua produção. Fica no ar com as temporadas passadas, mas vai deixar muita saudade em todos que algum dia tiveram oportunidade de conviver um pouquinho mais próximos desses queridos personagens.
Obrigado TV Cultura, Cocoricó, Júlio e toda turma da Fazenda.



4 comentários:

karen disse...

vai deixar muita saudade. Excelente programa! Uma pena...

Blog do Duarte disse...

Vai sim em má hora... quando mais precisamos de nossa cultura sendo produzida aqui e consumida aqui no Brasil. Hora que as grandes leis de cultura no Brasil não ajudam profissionais e produtos de qualidade como esses. Sou pai e minha filha adora o Júlio, Astolfo e sua turma. O Brasil paga o preço de sua ignorância e cada dia mais nos vemos baseados em cultura e profissionais de fora daqui.

Flávia Lima disse...

Bonita e delicada despedida, como tudo feito por você, Fernando Gomes. Uma pena o fim do Cocoricó, já deixa muitas saudades. Ainda bem que existem muitos DVDs. Meu filho de 1 ano e 9 meses é apaixonado pelo Cocoricó, principalmente por vc... Ops, pelo Júlio. Boa sorte em todos seus trabalhos e um abraço em toda turma da fazenda.

Aurelia Caldeira disse...

Amo Cocoricó e sempre amarei. Ensino meu filho a aprender com eles. Sucesso sempre, Fernando.