sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

TV Cocoricó

Pois é, neste sábado, dia 28/12/2013 o nosso TV Cocoricó "fecha as portas". Termina mais um ciclo, infelizmente para alguns… (eu arriscaria dizer que pra grande maioria, ou quase para todo mundo que tem filhos, gosta dos personagens e procura programas com alguma qualidade e conteúdo para os pequenos). Mas a vida é assim…
Tenho certeza de que todos envolvidos se despendem de cabeça erguida, com a certeza de missão muito bem cumprida. Pouquíssimos programas sobreviveram tanto tempo no ar com o mesmo respeito, admiração e carinho do público. Buscamos nesses anos todos buscar desafios e nos reinventarmos. Nunca "sentamos" em cima de uma fórmula que já tinha dado certo ou nos acomodamos buscando o menor esforço.
O Júlio e essa turma inteira de bonecos meio malucos, mas muito divertidos, só sobreviveram até agora porque esse é um programa que TODOS envolvidos amam fazer e sempre foi assim desde seu nascimento. Roteiristas, produção, elenco, músicos, cenógrafos, figurinistas, equipe técnica, enfim, todos envolvidos guardam um certo orgulho de um dia ter feito parte da família "Cocoricó". E olha que esse era um privilégio que não era para poucos. Quem quis participar dessa família sempre foi muito bem aceito. Só não entrou nessa família quem não quis.
Com certeza alguém já fez em

um lugar do mundo um programa "ao vivo" de bonecos, com uma hora de duração e diário, mas eu desconheço isso.
Encaramos mais esse desafio e tenho muita honra em dizer que fizemos um bom trabalho. Quem trabalha em TV sabe o quanto pode ser difícil fazer um programa "ao vivo", ainda mais de ficção e ainda mais com bonecos. Fizemos mais de 300 programas e posso dizer que na grande maioria o clima sempre foi leve, divertido, quase uma festa, um prazer de se fazer.
Tivemos também o desafio de receber convidados humanos para baterem um papo com o Júlio e seus amigos, e qual não foi a minha surpresa ao descobrir que grandes (mas grandes MESMO) nomes de nossa música popular ou erudita, dramaturgia, letras, jornalismo, esportes, artes plásticas e tantas outras profissões, passaram pelo programa e mostraram o quanto nossos personagens são queridos e respeitados por aí.
Quantas profissões interessantes foram apresentadas para nossos pequenos. Até astronauta de verdade, da NASA, passou pelo programa.
Então fica aqui o meu mais profundo e sincero agradecimento a todos que de alguma forma ajudaram a colocar um tijolinho nessa construção tão grande chamada Cocoricó.
Fui uma das pessoas mais felizes do mundo durante toda existência desse programa e é por isso que quero fechar essa jornada da mesma forma.
Me divertindo e entregando ao nosso espectador um programa que todos possam ter orgulho.
Valeu Júlio! Obrigado pelos presentes que você me deu.
Valeu Cocoricó!

sábado, 7 de dezembro de 2013

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil

Convite delicioso de Amanda Kartanas pra participar com o Júlio dessa campanha. Quem me conhece sabe que há muito quero trabalhar nesse sentido.
O 1º passinho foi dado! Valeu GRAAC.

sábado, 2 de novembro de 2013

terça-feira, 29 de outubro de 2013

"Cocoricó conta Clássicos" é finalista no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

"Cocoricó conta Clássicos" é um dos dois finalistas concorrendo a melhor longa infantil no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2013. Disputamos com o longa "31 minutos", de Álvaro Diaz e Pedro Peirano. Uma produção Chile/Brasil.


sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Cocoricó e o Júlio

Cocoricó nesse dia 27 de setembro cumpre mais um ciclo de sua existência. Deixa de ser exibido diariamente, mas ainda não se despede do público. Passa a ser exibido semanalmente, aos sábados, mas a  despedida já tem sua data: 28/12/2013.
Da minha parte só tenho a agradecer ao Júlio, seus adoráveis companheiros da Fazenda Cocoricó e todos envolvidos, desde sua origem até os dias de hoje, na realização desse programa de televisão que nasceu em 1º de abril de 1996 e só sobreviveu até agora pelo amor de todos que o realizam e o fazem até hoje com o frescor, a empolgação e o envolvimento de um projeto que acabou de nascer.
Esse é o maior segredo dele ter se reinventado a cada temporada, a cada novo ano de vida.
Devemos partir sem completar a maioridade, mas tenho muito orgulho de ter participado de todos dias de vida desse projeto.
E acredito que a TV Cultura, sua mãe, também tenha muito orgulho desse filho que sempre representou muito bem a emissora, gerou programas com conteúdos respeitados e cobiçados por outras emissoras e que hoje está espalhado não só em algumas TVs a cabo do país, como também está no mundo, através da Globo Internacional e da emissora argentina PakaPaka.
Ganhou alguns prêmios, entre eles o Prix Jeneusse Latino Americano e o APCA de melhor infantil.
Gerou incontáveis produtos, tem diversos títulos em DVDs (já recebeu DVD de platina), já produziu dois títulos para o cinema e um espetáculo de teatro.

Esse programa tão carinhosamente respeitado caminha para o fim de sua produção. Fica no ar com as temporadas passadas, mas vai deixar muita saudade em todos que algum dia tiveram oportunidade de conviver um pouquinho mais próximos desses queridos personagens.
Obrigado TV Cultura, Cocoricó, Júlio e toda turma da Fazenda.



domingo, 22 de setembro de 2013

Coisas de Família

Piloto com bonecos vivendo situações familiares.
Na manipulação eu, Álvaro Petersen, Jésus Seda, Thaíse Hurtado. (tinha mais gente, mas não lembro os nomes...)



É antigo, mas ainda muito atual...



terça-feira, 17 de setembro de 2013

Enquanto isso no encanamento do Castelo...

Boa lembrança de gravação do Castelo Rá-Tim-Bum...


Na foto em pé: Rubens Nunes (áudio) e Monta (Câmera) 
E sentados: eu (escondidinho no Gato Pintado) e Cláudio Chakmati (manipulando o Mau).

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Olha a pescaria...

Ganhei a foto agora... Eu e Thaís Carvalho "brincando" com peixinhos pra um quadro do "TV Cocoricó".



Foto da Tânia Paes.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Júlio na cozinha

Taí um personagem que só me deu alegria na vida...
Clique aqui e veja o Júlio cozinhando de verdade para a TV Folha.
Um bolo de paçoca... e o melhor: é muito bom!!!

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Ao mestre com carinho (I)

Roubei o nome do filme só pra ficar mais claro o que vem por aí.
Costumo contar em vários lugares que minha fonte inspiradora como profissional de bonecos foi um cara chamado Chiquinho Brandão.
Pois é... é esse cara aqui em baixo, nesta foto, segurando aquele que foi com certeza seu maior sucesso como boneco: o "Bambaleão".
Mas o Chiquinho não era só um grande manipulador de bonecos. O Chiquinho era um artista especial. Ele era muito bom em tudo que se aventurava fazer artísticamente.
Pra quem não sabe, Chiquinho era músico, que entre outras, tocou com a Elis Regina. Imaginando o quanto exigentes eram Elis e César Camargo Mariano, dá pra se ter ideia se o cara tinha talento ou não.
Chiquinho era um puta ator. Fez coisas deliciosas, tanto em TV, quanto no cinema ou no teatro. Só pra citar alguns personagens inesquecíveis do Chico em cada área, no teatro vamos de "Bugrelau" do espetáculo "Ubu, Folias Físicas, Patafísicas e Musicais" do Grupo Paulistano "Ornitorrinco" e também interpretando "O Amigo da Onça" de Chico Caruso e direção de Paulo Betti.  (foto abaixo e à esquerda)
No cinema, o protagonista de "Beijo 2348/72" de Walter Rogério.
Impagável e genial. (foto ao lado com Maitê Proença)
E na TV, o nosso bom e velho "Professor Parapopó" do Bambalalão da TV Cultura. (Vale muito a pena ver esse vídeo, que mesmo muito antigo, da fase inicial do programa, dá pra ver um pouquinho da genialidade do Chico.)
Quando vi esse programa para crianças pela primeira vez já era um adulto, terminando Faculdade.
Sem muita explicação comecei a ver com mais frequência, passei a gravar o programa para não perder nenhum e aos poucos fui descobrindo que dentre tantos personagens muito legais que existiam no "Bambalalão", os meus preferidos eram os bonecos manipulados.
Maria Balinha e uma turma de malucos de espuma, que eram capitaneados pela também "Mestra", Memélia de Carvalho.
No meio desse time de personagens fantásticos, alguns me batiam de forma muito especial.
O Bambaleão, o João Balão, o Tenório Dedalino e um que não era boneco e sim um personagem interpretado por um ator caracterizado com um nariz de Groucho Marx: O Prof. Parapopó.
O que todos tinham em comum?
Todos eram interpretados pela mesma pessoa - Chiquinho Brandão.
Por causa desse cara, caí na TV e lá se vão 27 anos.
Até então nunca havia pensado em trabalhar em TV, ser "artista", mas admirava muito o que ele fazia.
Por outros caminhos do destino conheci o povo do programa e a sorte fez com que me convidassem a  fazer parte do grupo. Entrei muito orgulhoso de estar com as pessoas que até bem pouco tempo eram meus ídolos.
Vale aqui um reconhecimento sincero e importante: devo todo agradecimento e carinho à "maluca" Memélia de Carvalho que abriu de coração, espaço em seu quadro de bonecos no programa para me receber e contracenar comigo ainda completamente verde e sem experiência. Sem ela provavelmente eu jamais faria TV na minha vida.
Continuando, tive a honra de contracenar com o Chiquinho e conhecê-lo melhor, mas era uma época que ele estava dando novos vôos. Foi fazer novela na Rede Manchete e logo depois Globo. E foi quando estava na Globo, fazendo uma mini série chamada  "Sorriso do Lagarto" que perdemos o Chiquinho num acidente de carro.
Tenho certeza de que o Chico nunca imaginou (e provavelmente nem quis) ser Mestre de alguém, mas a verdade é que, sim, o considero Meu Mestre. E torço pra que ele sabendo disso, esteja onde estiver,  tenha algum orgulho dos trabalhos que tenho realizado.
Valeu Chico!

terça-feira, 23 de julho de 2013

Presentes que a vida me dá...

Desde que o Júlio passou a receber convidados no "TV Cocoricó" para um bate papo, tenho conhecido pessoas muito queridas. Mas a primeira visita internacional do programa foi muito especial.
Recebemos a visita do marionetista catalão Jordi Bertran.
Que delícia poder mostrar essa rara arte da manipulação de marionetes.


























Que delícia poder ouvir um pouco da história desse artista que encontrou o universo dos bonecos como músico.

































E ainda me disseram no estúdio que... "ele, sou eu amanhã"  rs...

domingo, 23 de junho de 2013

Matéria antiga

Acabei de receber esse link de matéria que não havia visto:
Veja aqui a matéria













Na foto (não sei o autor): Carlota Joaquina (verdadeiro "braço direito" do Júlio) com nós dois.

domingo, 2 de junho de 2013

Making of

Mostrando como a gente dá vida aos personagens...












... e como a câmera mostra.














Na foto acima: Falcon Mantovanne, Hugo Picchi, Eu e Carlota Joaquina

sábado, 25 de maio de 2013

Gravando com bonecos dentro d'água

Está aí uma coisa que adoro!
De modo geral adoro desafios e pode acreditar, gravar com bonecos dentro da água é um belo desafio.
Lilica (com a Magda Crudelli submersa) pro clipe "O rio tem cachoeira".
Música de Hélio Ziskind
Dirigindo e me divertindo.






domingo, 5 de maio de 2013

Novos bonecos

E nasceram novos bonecos. Personagens criados pelo Alex Angelini nasceram esse ano em minha oficina. Boa sorte, sucesso e vida longa a esses personagens:








quinta-feira, 18 de abril de 2013

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Jane Henson

Os bonecos do mundo estão em luto.














Jane Henson, ex-esposa de Jim Henson faleceu dia 02/04/13, aos 78 anos.










Obrigado Jim e Jane. Devemos muito a vocês.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Aniversário de São Paulo

Gravamos algumas imagens com a turma do Cocoricó pelas ruas de São Paulo.
Abaixo Júlio admirando a arte do Rui Amaral na conexão Paulista X Dr. Arnaldo.
Na foto: Alexandre Bissoli, José, Júlio, eu e Thais Carvalho.
Produção e foto: Pat Barretos